Comanda a tua mente, comanda o teu destino

Do autor do bestseller Tu és Aquilo que Pensas
Formatos disponíveis
11,10€ I
9,99€ I
-10%
24H
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
EM
STOCK
11,10€ I
9,99€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO IMEDIATO
I Em stock - Envio 24H

SINOPSE

Comandar a nossa mente é o primeiro passo para termos nas mãos o nosso destino.
James Allen acreditava que cada um de nós é aquilo que pensa, e que, por isso, tudo o que nos acontece depende sobretudo de nós mesmos. Neste livro, através de 10 passos divididos em três simples lições, o autor mostra que o caminho para a felicidade, o sucesso e a paz de espírito está ao alcance de todos.
“As tuas possibilidades são infinitas; a tua liberdade absoluta.”

Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

Comanda a tua mente, comanda o teu destino
ISBN: 978-989-739-071-5
Edição/reimpressão: 04-2020
Editor: Albatroz
Código: 03292
Idioma: Português
Dimensões: 142 x 210 x 7 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 80
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Desenvolvimento Pessoal e Espiritual > Espiritualidades

sobre James Allen

James Allen foi escritor, filósofo e poeta. Escreveu sobre temas complexos como a fé, o destino, o amor, a paciência e a espiritualidade, mas teve o raro dom de conseguir expor os temas de forma tão clara e simples, que qualquer pessoa os pode compreender.
Nasceu em 1864, em Leicester, Inglaterra, de onde partiu aos 15 anos, com toda a família, rumo aos Estados Unidos. Contudo, dois dias depois de chegarem ao novo continente, o seu pai viria a falecer, o que obrigou a família a reorganizar-se. A morte do pai levou James Allen a abandonar a escola e a começar a trabalhar para ajudar a sustentar a família. Apesar de trabalhar durante muitas horas, Allen continuou a ler e a estudar os temas mais diversos.
Entre os seus autores preferidos, incluíam-se Shakespeare, Milton, Emerson, Buda, Jesus, Whitman e Lao-Tsé.
Todas as manhãs, andava pelas montanhas à volta da sua casa e aproveitava para refletir e meditar sobre os assuntos que lhe ocupavam a mente. Depois, regressava a casa e escrevia até à hora de almoço. À tarde, estava com a família, tratava da quinta, fazia jardinagem e jogava croquet com os amigos.
Faleceu em 1912, mas a obra que deixou fica para a posterioridade.
Ver Mais

QUEM COMPROU TAMBÉM COMPROU

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK